A História é feita de causas e personagens. Constroem a sua narrativa. Os últimos 150 anos foram feitos em cima da relação capital-trabalho e da classe trabalhadora; hoje vivemos sob o neoliberalismo baseado na economia financeira. Qual a próxima trama?

Necessitamos mudar a dramaturgia. O novo roteiro a ser explorado é o de que estamos num momento histórico baseado na virtualidade. A singular época em que a Humanidade chega ao natural através do virtual.

O seu novo ator é o conhecimentista. O momento da virtualidade e o conhecimentista são os novos elementos a serem explorados no teatro histórico do século 21. O ‘to be or not to be’. Uma peça esperando sua participação.

Deixe um comentário