Fale Conosco 24 98865-8984

247, com Diário do Povo – Em apenas cinco anos, a Iniciativa do Cinturão e Rota passou de conceito a uma importante plataforma para construir uma comunidade com futuro compartilhado para a humanidade e bens públicos internacionais.

Eis alguns importantes fatos sobre a Iniciativa.

– No outono de 2013, o presidente chinês, Xi Jinping, propôs no Cazaquistão a construção do Cinturão Econômico da Rota da Seda e na Indonésia a edificação da Rota da Seda Marítima do Século 21.

– A concepção de nível superior da Iniciativa se completou, e as estruturas básicas foram estabelecidas. Importantes resoluções aprovadas pela Assembleia Geral e o Conselho de Segurança da ONU incluem a Iniciativa como referência.

– Até julho de 2018, mais de 100 países e organizações internacionais assinaram documentos de cooperação do Cinturão e Rota com a China, estendendo o escopo da Iniciativa do continente eurasiático para a África, América Latina e Caribe, assim como a região do Sul do Pacífico.

– Em 8 de novembro de 2014, a China anunciou a alocação de US$ 40 bilhões para estabelcer um Fundo da Rota da Seda para apoiar os projetos do Cinturão e Rota.

– Em 28 de março de 2015, a China divulgou a visão e ações sobre a construção conjunta do Cinturão Econômico da Rota da Seda e da Rota da Seda Marítima do Século 21.

– Em 25 de dezembro de 2015, o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura, nova instituição financeira multilateral iniciada pela China, foi estabelecido.

– Em 14 e 15 de maio de 2017, o primeiro Fórum do Cinturão e Rota para a Cooperação Internacional foi realizado em Pequim, com participação de chefes de Estado e líderes de governo de 29 países. Os mais de 1.600 participantes eram provenientes de mais de 140 países e 80 organizações internacionais.

– Em 24 de outubro de 2017, a promoção da Iniciativa do Cinturão e Rota foi escrita no Estatuto do Partido Comunista da China.

– Cerca de 95% dos 279 itens na lista dos resultados do Fórum do Cinturão e Rota para a Cooperação Internacional tinham sido cumpridos até julho de 2018. Os 14 outros estão em andamento.

– Até 26 de agosto de 2018, o número de trens de carga China-Europa atingiu 10 mil.

– Nos últimos cinco anos, o comércio de mercadorias da China com os países ao longo do Cinturão e Rota ultrapassou US$ 5,5 trilhões. O investimento direto chinês nos setores não financeiros destes países atingiu US$ 80 bilhões.

– Nos últimos cinco anos, a China instalou 82 zonas de cooperação econômica e comercial no exterior nos países ao longo do Cinturão e Rota, investindo US$ 28,9 bilhões e criando cerca de 244 mil empregos locais. Até maio de 2018, a China assinou 16 acordos de livre comércio com 24 países e regiões, dos quais quase metade está ao longo do Cinturão e Rota.

– Nos primeiros sete meses de 2018, as companhias chinesas aumentaram o investimento em 54 países ao longo do Cinturão e Rota. Os US$ 8,55 bilhões de investimentos recém-acrescentados representaram uma alta anual de 11,8%. Novos contratos de construção ao longo do Cinturão e Rota valem US$ 57,11 bilhões.

– Sob a iniciativa, a China instalou 81 instituições e projetos de educação e 35 centros culturais nos países ao longo do Cinturão e Rota. No primeiro semestre de 2018, a China gastou mais de 270 milhões de yuans (US$ 39,3 milhões) em bolsas de estudos da Rota da Seda.

Deixe um comentário